16
Nov 08

Há uns dias demos algum destaque a Helder Moura Pereira que venceu o Prémio do Pen Clube de Poesia ex-aequo com Daniel Jonas. Na altura prometemos dar algum destaque a Daniel Jonas no futuro. Esse tempo chegou. Do livro Sonótono (Cotovia), uma das obras vencedoras, este poema, que é uma espécie de falso soneto, com 14 versos:

 

BENGALEIRO OU HORACIANAS

 

Físico o tractor quente arremessou

Contra as colheitas de ouro o breu de corvos

Trazendo a noite em ondas de onde andou

De foice afoita, a luz sugando a sorvos.

Modorrento, o vapor da chaminé,

Máquina de fazer nuvens, levando

Ondinas ao empíreo mar, rapé

Da paz entre titãs que ordenhando

Alheias colinas se houvessem mais

Desavindo. Van Gogh ou Fabergé:

Ovos de palha, gemas siderais

Chocados em estrelado canapé.

Entrar nesta pintura eu queria

Se à entrada não pedissem a poesia.

 

 

Pequena biografia de Daniel Jonas: nasce no Porto em 73. Para além de Sonótono, publicou mais três livros de poemas com destaque para “Os Fantasmas Inquilinos” (Cotovia, 2005). Traduziu uma edição comentada de "Paraíso Perdido", da autoria de John Milton (Cotovia, 2006)

 

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

postado pelo Casa dos Poetas às 10:30
Canção:: luís represas - feiticeira
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: , ,

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO