02
Abr 09

Bilhete para a Lua

 

nascer como nasci não é nascer,

é dobrar a vida,

não se rasga a vida para nascer,

antecipa-se o fim que a vida é um dolo

 

nascer nas horas da lua

não é nascer

nascer como nascer é transportar

as viscosidades

 

havia uma partida

e uma estátua havia a lua

 

havia coisas que nos fazem nascer como não nascer

redobrar o amaro

 

ver assim a vida ver assim o mundo

e as primeiras palavras serem escritas

 

como nascer é partir para a Lua

como ver a luz é ter na luz a versão

dos avessos 

 

Norberto do Vale Cardoso

in Arbor

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

 

postado pelo Casa dos Poetas às 01:01
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: ,

2 recitais:
Eu pensava que era um blog de poesia.
Afinal tb publicam mixórdia desta.
Pessoa não identificada a 2 de Abril de 2009 às 23:27

Caro anónimo.

nós aqui publicamos o que gostamos.

este é um blogue de poesia que nós gostamos.

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO