07
Fev 09

 

 

A mulher não esmorece perante

a literária lua.

Não levanta um medo para os flancos

da pouca noite.

A claridade, a claridade existe para além

dos escombros do filho que não está.

O corpo é uma praça iluminada

quando caminha com existência

visível.

A lua deita-se com esta mulher diária.

A mulher não adoece perante

a memória lúcida e cega.

Onde a areia branca?

 

Rui Dias Simão

in Os animais da Cabeça

21 poemas, 21 desenhos

(4 águas)

 

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

postado pelo Casa dos Poetas às 20:49
Canção:: U2 - White as snow
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: ,

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO