10
Jan 09

ANTES DO NOME

 

Não me importa a palavra, esta corriqueira.

Quero é o esplêndido caos de onde emerge a sintaxe,

os sítios escuros onde nasce o 'de', o 'aliás',

o 'o', o 'porém' e o 'que', esta incompreensível

muleta que me apoia.

Quem entender a linguagem entende Deus

cujo Filho é Verbo. Morre quem entender.

A palavra é disfarce de uma coisa mais grave, surda-muda,

foi inventada para ser calada.

Em momentos de graça, infrequentíssimos,

se poderá apanhá-la: um peixe vivo com a mão.

Puro susto e terror.

 

Adélia Prado

in Bagagem

2007

 

Adélia Prado é uma poetisa brasileira e nasceu em 1935 em Divinópolis, Estado de Minas Gerais, Brasil.

 

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

postado pelo Casa dos Poetas às 18:53
Canção:: John Lennon - Woman
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa:

recital:
Gostei muito do seu blog e das suas poesias. Por isso quero deixar uma sugestão pra você. Tem um concurso de poesias legal na net, que vai pagar R$ 5 mil ao vencedor. Acho que você deveria disputar. Pelo que vi aqui, tem boas chances. E as poesias nem precisam ser inéditas. Entre em www.talentos.wiki.br.
Maria a 27 de Abril de 2009 às 19:44

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
links
blogs SAPO