08
Dez 08

SEM DATA

 

Esta voz com que gritei às vezes

não me consola de só ter gritado às vezes.

 

Está dentro de mim como um remorso, ouço-a

chiar sempre que lembro a paz de segurança estulta

sob mais uma pedra tumular sem data verdadeira.

 

Quando acabava uma soma de silêncios,

gritava o resultado, não gritava um grito.

 

Esta voz, enquanto um ar de torre à beira-mar

circula entre as folhas paradas,

conduz a agonia física de recordar a ingenuidade.

 

Apetece-me explicar, agora, as asas dos anjos.

 

Jorge de Sena

In Perseguição, 1942

 

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

postado pelo Casa dos Poetas às 11:00
Canção:: Radiohead - Creep
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: , ,

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
links
blogs SAPO