05
Dez 08

Já havíamos colocado na Casa dos Poetas dois poemas de José Agostinho Baptista. Hoje pegámos num jovem poeta de grande valor, também da Madeira, de seu nome Duarte Temtem.


 

PAISAGENS DA MESMA SOLIDÃO

 

Ninguém me disse, um dia,
No escuro
Que há palavras que são sítios por dentro.

Ninguém me disse, um dia,
Que há noites que são quase lugares.
Paisagens da mesmo solidão,
Plena de outros lados:
As lágrimas principais.

Como ruas assim,
Que se existissem de tanto silêncio,
Seriam planícies de mais frias
E despovoadas,
Morrendo com tanta força que nunca
Se encontrariam no mesmo medo.

Porque no silêncio,
Há sempre o perigo de palavras às escuras

(onde tenho todas as ruas do mundo
À minha espera)


Duarte Temtem

in o poema insone (Magna)

 

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

postado pelo Casa dos Poetas às 09:10
Canção:: À Patrão - Mind Da Gap
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: , ,

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
links
blogs SAPO