16
Nov 08

Depois de ter lido esta notícia no Público de hoje, acerca do cérebro dos bebés do sexo feminino homo erectus, lembrei-me deste poema de Marcelo Novaes, escritor brasileiro que muito admiramos:

 

 

HOMO ERECTUS

 

Há de se fazer alguns ajustes.

Um acerto de contas entre os

Campos e o Antunes, entre os

mares e os albatrozes.

Há de se criar uma aresta num

verso ou linha de prosa, com

uma palavra afiada, desinformada

desenformada de um senso ético

demasiado. Uma palavra lascada

por uma brecha de pecado.É o que

basta. Senão, o poema fica ereto.

E o Homem, Arte-Fato.

 

Marcelo Novaes

 

 

Se gostou deste post, considere subscrever o nosso feed completo.

Ou entao subscreva a Casa dos Poetas por Email!

postado pelo Casa dos Poetas às 14:19
Canção:: Wise Up - Aimee Mann
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa:

3 recitais:
Agradeço ao Eduardo e aos demais membros deste blog a atenção dada ao meu texto.


Abraços e gratidão,





Marcelo.
Marcelo Novaes a 17 de Novembro de 2008 às 05:19

Um dos melhores poemas do Marcelo que eu já li.
e olha que sou grande admiradora.
Mariana a 10 de Janeiro de 2009 às 18:51

Essa poesia é, para mim, a fotografia do Marcelo Novaes abraçado aos melhores poetas do mundo, senão adulto com a mão na cabeça de muitos deles, crianças. Só! O comentário tem o decoro da sinceridade precisa de meu sentimento ao ler esse poema. Marcelo é grande.
Adrianna a 10 de Janeiro de 2009 às 22:41

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
links
blogs SAPO