11
Nov 08

Muitos críticos são ridículos e mais ridículos são aqueles que pensam que sabem escrever. Há um preconceito muito grande em relação aos jovens autores, muitos deles num patamar muito superior aos mais velhos que editam regularmente. Vejam este exemplo do Pedro Mexia sobre Vasco Gato: muito diferente é Vasco Gato, tributário de um entendimento "fulgurante" da poesia. Gato, que se estreou com o adolescente Um Mover de Mão (2000) e com o pouco melhor Imo (2003), surpreende pela positiva com A Prisão e Paixão de Egon Schiele. Enfim, valoriza um livro, desvaloriza os outros dois anteriores. Um deles eu conheço: Um mover de mão, livro que considero dos melhores e mais sinceros livros de poesia alguma vez escritos em Portugal. Se o Pedro Mexia o lesse a sério talvez um dia  (e estou a ser muito optimista) se tornasse um bom autor de poesia e um crítico competente.

 

 

postado pelo Casa dos Poetas às 13:17
Canção:: goldfrapp - clowns
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa:

2 recitais:
nao falarei no caso especifico do mexia, mas vejo isso na generalidade dos casos - criticos e nao so.

o vasco gato tem um enorme merito em ter conseguido atingir o patamar que atingiu tao jovem - e ainda mais novo que eu. a mim ja captou a atencao o suficiente para procurar todos os seus livros.
l. a 11 de Novembro de 2008 às 13:24

eu achei arrogante esta conversa do Pedro Mexia como sele, Pedro Mexia, escrevesse melhor que o vasco gato...

é de quem não tem a noção das coisas..
Casa dos Poetas a 11 de Novembro de 2008 às 13:31

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO