12
Nov 08

Os poetas russos trazem sempre algo de novo, por vezes uma visão mais crua e objectiva sobre o universo. Anna ahkmatova, não corresponde exactamente a este perfil e dá-nos um olhar embevecido face às pequenas coisas... 

 

 

Acordar de madrugada

Pois a alegria sufoca,

E olhar pela vigia

Para as vagas de cor verde,

Ou no convés com mau tempo

Gasalhada em brandas peles,

Ouvir o bater da máquina,

E não pensar em nada,

Mas, pressentindo o encontro

Com esse que se tornou minha estrela,

Pelas gotas salgadas e o vento

Em cada hora rejuvenescer.

 

Anna Akhmatova

in Poemas, com tradução de Joaquim Manuel Magalhães e Vadim Dmitriev.

Edição: Relógio d’Água

 

postado pelo Casa dos Poetas às 11:30
Canção:: Rodrigo Leão - A casa
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: ,

recital:
Ola Eduardo, mto obrigada pelo seu comentário em meu site/blog www.portalis.co.pt
Parabens pelo seu, adoro poemas/poesias e aqui tem dezenas delas.
aproveito para convida-lo à conhecer mais 2 blogs que eu tenho:
www.blogdamulher.com
www.delgrande.blogspot.com
Cumprimentos,
Káty
Káty a 12 de Novembro de 2008 às 12:10

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
links
blogs SAPO