18
Out 08

Regresso a Ítaca

 

Nem sequer tinha um abre-latas de vinte e cinco cêntimos

Raymond Chandler

 

Não é como anunciam nos folhetos,

As traves dificilmente se apoiam no muro,

As janelas estão de rastos.

No mar, com uns copos, não é tão tola.

Caminhas como um vazio pelas ruas

E o sol que te segue desde o céu

Já não é mais que a pupila de uma pomba

Brilhando no telhado.

 

Mas dobras as últimas esquinas.

Parece esta a tua casa,

O lugar onde ancoras e governas

A hemorragia que é viver

Com um morto colado ao passaporte.

Passas a porta e já as traves

Te assinalam um ponto além do céu.

O sol morreu. Na cama

Aguarda-te o corpo falso de outro corpo

Que outrora desejaste.

 

 

Castelo de Mouros (Sintra)

 

A pilar, companheira também naquele trago

 

Se foi penoso subir ao castelo,

Mais agradáveis se tornaram depois as muralhas,

Mais airosas, se posso dizer, suas ruínas.

 

 

 

Manuel Moya in Quarto com Ilhas (Habitación con islas), Colecção Palavra Ibérica, livrododia, Tradução de Rui Costa.

 

 

 

postado pelo Casa dos Poetas às 18:58
Canção:: A Naifa -Monotone - de 3 Minutos Antes De A Maré Encher
Poesia e Alguns dos Poetas da Casa: , ,

PARCEIROS
pesquisar neste blog
 
Membros no activo
Ana Luísa Silva / Joana Simões / Ana Coreto / José Eduardo Antunes / Tiago Nené
arquivos
links
blogs SAPO